sexta-feira, 26 de junho de 2015

A razão escondida (com o rabo de fora) porque a "Arrábida a património Mundial" - "morreu na praia"... 
 
Estou há uns tempos para publicar este post...não estava a conseguir aceder...sory, mas não posso deixar passar:
 
Provavelmente passou-vos despercebido porque se deixou de ouvir falar na "Arrábida a Património Mundial " (?) pois, é que ... não chegamos a concorrer!
Apesar do maravilhoso filme e livro que foi feito, todos os esforços de várias Câmaras, associações e empresas, pecou-se num ponto essencial:
- Omitiu-se a verdade, a verdadeira questão porque a Arrábida deveria ser Património e ter leis mais fortes de proteção: A sua própria maior doença...sim as pedreiras da Arrábida, cada vez maiores, cada vez mais profundas e largas, apesar do Parque dizer que não têm alastrado para os lados, fotos consecutivas por ex. da Pedreira do Risco testemunham o contrário...
Aquilo que se quis esconder no filme, foi aquilo que a denunciou. Há um ditado que diz "gato escondido com o rabo de fora"... pois é os técnicos do Júri vieram cá e viram o que o filme não lhes mostrou...as crateras da Arrábida...sentiram-se enganados, pois claro!...
Penso que mais valia ter-se dito a verdade, pois seria mesmo por esses cancros (eternos?) da Arrábida que ela devia ter sido classificada e protegida e não retirá-los do mapa, como se não existissem, tal como o Parque Natural da Arrábida fez quando os desanexou da Área Protegida: mas que forma sínica de não resolver os problemas e sair da responsabilização/fiscalização dos crimes diários que se cometem nesta Serra.
Aqui vai a notícia:

 
 
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário